jusbrasil.com.br
26 de Novembro de 2020
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região TRT-6 - Recurso Ordinário : RO 0000150-15.2015.5.06.0017

Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
Primeira Turma
Julgamento
8 de Março de 2017
Documentos anexos
Inteiro TeorTRT-6_RO_00001501520155060017_77519.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

RECURSO ORDINÁRIO. AUXÍLIO-DOENÇA COMUM. ESTABILIDADE PROVISÓRIA NÃO CONFIGURADA. SÚMULA Nº 378, DO TST.

Consoante a diretriz perfilhada no item II da Súmula nº 378, do TST, são pressupostos para a concessão da estabilidade provisória o afastamento superior a quinze dias e a consequente percepção do auxílio-doença acidentário, salvo se constatada, após a despedida, doença profissional que guarde relação de causalidade com a execução do contrato de emprego. Na hipótese, o reclamante obteve benefício do auxílio-doença comum e não restaram comprovados o nexo de causalidade e a existência de incapacidade para o trabalho, afastando, portanto, a caracterização de doença ocupacional. Recurso ordinário do reclamante desprovido. (Processo: RO - 0000150-15.2015.5.06.0017, Redator: Eduardo Pugliesi, Data de julgamento: 08/03/2017, Primeira Turma, Data da assinatura: 10/03/2017)

Decisão

ACORDAM os Desembargadores da 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Região, por unanimidade, negar provimento ao recurso ordinário. A Exma. Desembargadora Valéria Gondim acompanhou o voto do Exmo. Desembargador Relator pelas conclusões.
Disponível em: https://trt-6.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/437374181/recurso-ordinario-ro-1501520155060017